Arquivo da categoria: Conversa informal

Primeiro dia de aula de um novo professor

Na última quarta-feira dei aula para uma turma de graduação, como parte das atividades do mestrado. Era uma turma composta, em sua maioria, por estudantes de arquivologia e alguns de biblioteconomia. A disciplina: Metodologia da Pesquisa.

Achava que a quantidade de horas que tinha disponível era grande, teria que me esforçar para manter o ritmo durante todo aquele tempo, sem enrolar e sem deixar a aula inútil. Acho que consegui.

Questionei sobre qual a percepção que aquela disciplina provocava neles. Perguntei acerca do tema que tinham interesse para pesquisar. Levantei a possibilidade de que as possíveis dificuldades a serem encontradas iriam se concentrar no fato de que “o problema é justamente definir o problema de pesquisa”.

Eu apresentei da melhor forma possível as etapas necessárias para construção de um anteprojeto, falei sobre cada uma dessas etapas até os “objetivos específicos”.

Os questionamentos que foram levantados, as dúvidas explicitadas e o debate que por vezes se manifestava me fizeram ter a sensação de ter cumprido bem o papel de professor.

Foi um teste pessoal: poderia me tornar um bom professor?

O resultado me deixou com uma sensação de que poderia passar os próximos anos da vida fazendo isso também, se tiver oportunidade.

Vou lembrar de perguntar na próxima oportunidade o que acharam da aula. Simplesmente esqueci.

Teste online para mensurar a "Personalidade" e a "Múltipla Inteligência"

Visitando o blog de um amigo, descobri o MyPersonality.Info, um site com testes de personalidade, inteligência e outras coisinhas. Achei a idéia curiosa.

O teste de personalidade é baseado nos tipos psicológicos de Carl Jung e na pesquisa de personalidade de Myers-Briggs. O de múltipla inteligência é baseado na teoria de Howard Gardner.

Fiz o de múltipla inteligência e personalidade e olha no que deu.

Usando milhagens para ir aos eventos de Arquivologia

Recentemente descobri que um dos meus cartões de crédito possuía um programa de pontuação que permite a conversão em milhagens em companhias aéreas.

Me empolguei. Sai procurando os últimos tickets de passagens que eu possuía e comecei a transformá-los em pontos de milhagem, consegui 1800 pontos. O programa de milhagens que escolhi foi o da TAM, no qual eu já havia feito o cadastro, mas nunca havia transformado as passagens em pontos antes por falta de interesse.

A pontuação do cartão de crédito me rendeu mais 1800. Com esse somatório, já poderia economizar uma passagem de ida (a depender, eu voltaria andando…).

Descobri ainda que a TAM possui parceria com alguns cartões de credito, transformando cada real pago nas faturas em 1,33 pontos de milhagem. Isso iria aumentar em 33% o incremento da minha pontuação, disse eu cá com meus botões…

Se é pra pagar a fatura, que pelo menos eu ganhe milhagens… Esse ano teremos um punhado de eventos de Arquivologia e de Ciência da Informação que quero participar, portanto, as milhagens ajudam.

Fiz minha proposta para um desses cartões da TAM (pelo Itaúcard, pois o Unicard me complicou muito a vida…), se eles elevarem meu limite ao valor que quero, eu cancelo meus outros e uso apenas esse.

Formas de comunicação pessoal: a utilidade desse blog

As pessoas fazem possuem blog pelos mais diversos motivos. Da criação de um diário pessoal e público, em um exercício egocêntrico, porém válido, até o que podemos chamar de utilidade pública, com a publicação de conteúdos úteis à outras pessoas.

Depois da criação do Portal do Arquivista, percebi que haviam coisas que eu queria falar, mas o portal não era o local. Notícias relacionadas às minhas idas aos eventos ou recentes publicações em periódicos destoavam dos conteúdos abrangentes que o portal costuma publicar.

Veio então a idéia de um blog pessoal, onde eu pudesse ter liberdade de publicar conteúdos que se referiam a mim e a meu trabalho. O nível de impessoalidade do Portal do Arquivista não irá vigorar aqui, é um espaço pessoal, porém, destinado a estabelecer comunicação com meus amigos e desconhecidos interessados em minha produção.

A utilidade se resume a ser um veículo do que eu fizer e que seja de interesse de outros, como o compartilhamento de pensamentos ou da produção de conhecimento que ocorre no âmbito do mestrado, minha atual atividade acadêmica ou do trabalho, ligado ao campo da Arquivologia.

E a comunicação não é unilateral, os campos de comentários existem para que seja possível a troca de impressões entre os visitantes, não deixe de comentar!

abraço,

Ricardo Sodré Andrade